Eylea (Nova Droga para DMRI úmida)

Assim como as substancias, Avastin e Lucentis, uma nova droga foi aprovada nos USA para o tratamento da DMRI umida.

 

Em 18 de novembro de 2011, o FDA (orgão regulador nos USA) aprovou Eylea (aflibercept, VEGF-Trap-Eye, Regeneron Pharmaceuticals Inc, Tarrytown, NY) para o tratamento da DMRI exsudativa.

 

Eylea é uma proteína humana receptor chamariz totalmente projetado para contêm domínios de ligação de chave VEGFR1 e VEGFR2, os receptores para o VEGF-a, fundidos com a região Fc constante de IgG1. [3] Esta droga bloqueia todas as isoformas de VEGF-A, bem como o factor de crescimento da placenta (PIGF).

 

A dosagem aprovados pelo FDA para Eylea em DMRI exsudativa é de 2 mg (0,05 ml) por meio de injeção intravítrea a cada 4 semanas durante 3 meses, seguido de administração a cada 4 ou 8 semanas.

 

O regime de dosagem bimensal no rótulo Eylea do FDA distingue de outros aprovados pela FDA injetáveis para DMRI úmida.

 

A droga, denominada Eylea ainda nao foi aprovada no Brasil.